foto user
jorge pimenta
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Arquitetura/Uma história, quase…
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Arquitetura/Uma história, quase…
voltar lista nav-leftnav-right

Uma história, quase…

fotografias > 

Arquitetura

2022-02-23 10:18:53
comentários (62) galardões descrição exif favorita de (78)
descrição
A timidez do orvalho procurou a pele da flor, agitando-a. Por instantes, toda ela se abriu num golpe de luz chamando o vento para junto dos dedos, logo esqueceu a morte para melhor aprender a vida e com isso redescobriu a beleza, os enigmas do corpo e o movimento errante do coração. Juntos, orvalho e flor, descobriram tanto… aprenderam mundos que não cabem na estreiteza das palavras; aprenderam ilhas desconhecidas por nunca as procurarem; aprenderam, na navegação dos afetos, os dois mestres verdadeiros: o mar e as mãos que o perdem, mãos de mil e um marinheiros, mãos calosas, com pouco mel e desacostumadas a dormir... agora sabem que o essencial cresce no silêncio das palavras que um dia foram ditas por isso não esperam; visitam-se já, enquanto o poema não envelhece…
exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 10/1000
Abertura: f/7.1
ISO: 1250
Distância Focal: 140/10
Software: Adobe Photoshop 21.0 (Windows)
favorita de 78
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador
  • galardão curador
    curador
Uma história, quase…
A timidez do orvalho procurou a pele da flor, agitando-a. Por instantes, toda ela se abriu num golpe de luz chamando o vento para junto dos dedos, logo esqueceu a morte para melhor aprender a vida e com isso redescobriu a beleza, os enigmas do corpo e o movimento errante do coração. Juntos, orvalho e flor, descobriram tanto… aprenderam mundos que não cabem na estreiteza das palavras; aprenderam ilhas desconhecidas por nunca as procurarem; aprenderam, na navegação dos afetos, os dois mestres verdadeiros: o mar e as mãos que o perdem, mãos de mil e um marinheiros, mãos calosas, com pouco mel e desacostumadas a dormir... agora sabem que o essencial cresce no silêncio das palavras que um dia foram ditas por isso não esperam; visitam-se já, enquanto o poema não envelhece…
Tag’s: #desafioFineArt
comentários
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 10/1000
Abertura: f/7.1
ISO: 1250
Distância Focal: 140/10
Software: Adobe Photoshop 21.0 (Windows)

favorita de (78)