foto user
Tansy
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Fotojornalismo/Um Modo de Vida em Extinção
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Fotojornalismo/Um Modo de Vida em Extinção
voltar lista nav-leftnav-right

Um Modo de Vida em Extinção

fotografias > 

Fotojornalismo

2012-04-04 22:08:20
comentários (93) galardões descrição exif favorita de (21)
descrição
A Carrasqueira é uma povoação situada no extremo sul do estuário do Rio Sado, entre a localidade da Comporta e a cidade de Alcácer do Sal.

A Carrasqueira é uma localidade muito interessante sob diversos aspetos. O que mais prende a atenção do visitante é, sem dúvida nenhuma, o seu cais palafítico, de aparência periclitante, ao qual se encontram amarrados coloridos barcos, que costumam ver-se pousados no lodo, se a maré estiver baixa, ou flutuando na água, se a maré estiver alta.

A estação do Outono, que se aproxima, é talvez a melhor época do ano para se visitar a Carrasqueira. O Outono é uma estação em que o sol deixa de ser ofuscante e se torna dourado. Os reflexos do sol na água do estuário deixam de ferir a vista e passam a dar um colorido muito especial à paisagem que se estende diante da povoação: o espelho de água (ou o "espelho" de lodo...) do vasto estuário do rio e o recorte, ao fundo, das silhuetas das serras do Risco (se entretanto as pedreiras não a tiverem reduzido à não-existência), da Arrábida, de São Luis e ainda da elevação de Palmela. A beleza do local é enorme.

Uma outra particularidade da Carrasqueira é o modo de vida dos seus habitantes, que são, ao mesmo tempo, pescadores e agricultores. Os primeiros povoadores do local, chegados, talvez, nos inícios do séc. XX, eram agricultores. Foi o facto de se terem fixado próximo da água que os levou a virar-se para a pesca como meio complementar de subsistência, através do recurso a redes apropriadas ao meio estuarino. As espécies capturadas no estuário são sobretudo o choco e o linguado, mas o polvo e o caranguejo também são apanhados. No passado, os moluscos tiveram muita importância para a economia local, mas a poluição no Rio Sado causou o desaparecimento quase total dos moluscos. A apanha de minhocas (poliquetas) no lodo do rio é outra atividade dos habitantes da Carrasqueira. É atualmente a mais rendosa de todas.

O tipo de construção característico da Carrasqueira é a chamada "barraca", feita com materiais vegetais bastante precários. No entanto, a quase totalidade dos habitantes da aldeia vive hoje em casas de "pedra e cal", com um mínimo de condições. Já quase não existem "barracas" na Carrasqueira.

Para um conhecimento mais aprofundado da Carrasqueira e dos seus habitantes, consulte-se o texto "Os Agricultores-Pescadores da Carrasqueira (Estuário do Sado): Um Modo de Vida em Extinção?", de Fernando Ribeiro Martins e Henrique Souto
exif / informação técnica
Modelo: DSC-HX1
Exposição: 1/1000
Abertura: f/4.5
ISO: 125
Dist. Focal: 27.79 mm
Software: PhotoScape

Cais Palafítico da Carrasqueira
Alcácer do Sal | Setúbal | Portugal
Foto feita em outubro de 2011
favorita de 21
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular
Um Modo de Vida em Extinção
A Carrasqueira é uma povoação situada no extremo sul do estuário do Rio Sado, entre a localidade da Comporta e a cidade de Alcácer do Sal.

A Carrasqueira é uma localidade muito interessante sob diversos aspetos. O que mais prende a atenção do visitante é, sem dúvida nenhuma, o seu cais palafítico, de aparência periclitante, ao qual se encontram amarrados coloridos barcos, que costumam ver-se pousados no lodo, se a maré estiver baixa, ou flutuando na água, se a maré estiver alta.

A estação do Outono, que se aproxima, é talvez a melhor época do ano para se visitar a Carrasqueira. O Outono é uma estação em que o sol deixa de ser ofuscante e se torna dourado. Os reflexos do sol na água do estuário deixam de ferir a vista e passam a dar um colorido muito especial à paisagem que se estende diante da povoação: o espelho de água (ou o "espelho" de lodo...) do vasto estuário do rio e o recorte, ao fundo, das silhuetas das serras do Risco (se entretanto as pedreiras não a tiverem reduzido à não-existência), da Arrábida, de São Luis e ainda da elevação de Palmela. A beleza do local é enorme.

Uma outra particularidade da Carrasqueira é o modo de vida dos seus habitantes, que são, ao mesmo tempo, pescadores e agricultores. Os primeiros povoadores do local, chegados, talvez, nos inícios do séc. XX, eram agricultores. Foi o facto de se terem fixado próximo da água que os levou a virar-se para a pesca como meio complementar de subsistência, através do recurso a redes apropriadas ao meio estuarino. As espécies capturadas no estuário são sobretudo o choco e o linguado, mas o polvo e o caranguejo também são apanhados. No passado, os moluscos tiveram muita importância para a economia local, mas a poluição no Rio Sado causou o desaparecimento quase total dos moluscos. A apanha de minhocas (poliquetas) no lodo do rio é outra atividade dos habitantes da Carrasqueira. É atualmente a mais rendosa de todas.

O tipo de construção característico da Carrasqueira é a chamada "barraca", feita com materiais vegetais bastante precários. No entanto, a quase totalidade dos habitantes da aldeia vive hoje em casas de "pedra e cal", com um mínimo de condições. Já quase não existem "barracas" na Carrasqueira.

Para um conhecimento mais aprofundado da Carrasqueira e dos seus habitantes, consulte-se o texto "Os Agricultores-Pescadores da Carrasqueira (Estuário do Sado): Um Modo de Vida em Extinção?", de Fernando Ribeiro Martins e Henrique Souto
comentários
galardões
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular

Modelo: DSC-HX1
Exposição: 1/1000
Abertura: f/4.5
ISO: 125
Dist. Focal: 27.79 mm
Software: PhotoScape

Cais Palafítico da Carrasqueira
Alcácer do Sal | Setúbal | Portugal
Foto feita em outubro de 2011

favorita de (21)