foto user
José Ramos
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Paisagem Natural/"Sublimation"
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Paisagem Natural/"Sublimation"
voltar lista nav-leftnav-right
descrição
"Sublimation" | Skogafoss, Islândia

Com a capacidade única de ser ao mesmo tempo uma das cascatas mais poderosas da Islândia, bem como uma das mais elegantes, Skogafoss é um dos melhores exemplos de sublimação natural, em que a água trovejante é surpreendentemente transformada num rio sereno. Senti que podia ficar a contemplar este local dias a fio, sem nunca me cansar de o fazer.

José Ramos: http://www.instagram.com/joseramosphotogaphy

A história da imagem:

Esta foto foi executada no sexto dia da viagem à Islândia. Tinha estado a fotografar uma montanha magnífica no sul no dia anterior, durante o pôr-do-sol (mas posso esperar por submeter essas fotos), e decidi deslocar-me para Skogafoss durante a noite, para conseguir ter tempo suficiente no dia seguinte para fotografar Skogafoss e Seljalandfoss. Felizmente/infelizmente, estava a chover imenso assim que acordei, pelo que optei por ficar no carro e dormir um pouco mais, já que o corpo começa a acusar a exaustação da dureza dos dias anteriores. A chuva continuava a cair, mas progressivamente com menos intensidade, pelo que finalmente decidir sair do carro para fotografar.

Esta é provavelmente a minha cascata preferida na Islândia, pelo simples facto de que é possível ficar mesmo junto à zona em que a quantidade massiva de água cai directamente no chão rochoso. O spray de água desta cascata atinge dezenas de metros de distância e, quando chegamos mesmo perto da base... bem... é aquosamente infernal! Imaginem a chuva mais intensa que conseguirem... agora imaginem que esta chuva brota de todas as direcções... agora imaginem um som quase ensurdecedor de água a embater na rocha... agora sintam aquele arrepio único e pervasivo que acompanha a sensação de estar perto de algo que parece ser demasiado grande e poderoso, fazendo-te sentir pequeno, microscópico, insignificante... Bem, isto é Skogafoss, e a sensação é maravilhosa.

Depois de ter o privilégio de fotografar Godafoss, Detifoss e depois Skogafoss, pude confirmar que alguma criatura divina teve que estar envolvida no acto de esculpir esta ilha... Existe demasiada beleza única para conseguir imaginar que este pedação de terra seja meramente um produto do caos e aleatoridade. Entretanto fui a Seljalandfoss, e esta certeza tornou-se ainda maior.

Como podem facilmente imaginar, o clima estava longe de ser ideal neste dia. Céu completamente coberto e chuva ligeira que nunca parou durante todo o dia. Mais uma vez, o habitual problema de proteger a máquina e limpar filtros entre cada exposição. A partir de uma certa distância, à medida que nos aproximávamos da cascata, tornava-se simplesmente impossível fotografar, mesmo com exposições curtas.

Esta cascata já foi fotografar milhares de vezes por excelente fotógrafos. Embora já tenha dito que não me importo de repetir ângulos e abordagens que já tenham sido feitas no passado, já que cada foto é sempre única e diferente, acabei por tentar utilizar o curso do rio e os seus calhaus para criar algo parcialmente novo. Isto envolveu mais uma vez ensopar as pernas em água gelada, mas foi necessário fazê-lo para conseguir capturar a simetria entre a porção inferior e o céu no topo, que permitem "conter" e enriquecer a cascata. Na pós-edição optei por reforças as sombras e contrastes, evitar saturação excessiva e concentrar-me no contraste entre as texturas rochosas e a cascata.

Informação técnica:
Sony a77 + Sigma 10-20mm
Aberture: f/9
Exposição: 13 segundos
ISO: 100
Foco Manual
Disparador Remoto Wireless
3 stops Grad + 4 stops full ND
Tripé
exif / informação técnica
Máquina:
Modelo:
Exposição:
Exposição (EV+/-):
Abertura:
ISO:
Dist.Focal:
Dist.Focal (35mm):
Software: Adobe Photoshop CC 2018 (Windows)

favorita de 83
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador
  • galardão curador
    curador
"Sublimation"
"Sublimation" | Skogafoss, Islândia

Com a capacidade única de ser ao mesmo tempo uma das cascatas mais poderosas da Islândia, bem como uma das mais elegantes, Skogafoss é um dos melhores exemplos de sublimação natural, em que a água trovejante é surpreendentemente transformada num rio sereno. Senti que podia ficar a contemplar este local dias a fio, sem nunca me cansar de o fazer.

José Ramos: http://www.instagram.com/joseramosphotogaphy

A história da imagem:

Esta foto foi executada no sexto dia da viagem à Islândia. Tinha estado a fotografar uma montanha magnífica no sul no dia anterior, durante o pôr-do-sol (mas posso esperar por submeter essas fotos), e decidi deslocar-me para Skogafoss durante a noite, para conseguir ter tempo suficiente no dia seguinte para fotografar Skogafoss e Seljalandfoss. Felizmente/infelizmente, estava a chover imenso assim que acordei, pelo que optei por ficar no carro e dormir um pouco mais, já que o corpo começa a acusar a exaustação da dureza dos dias anteriores. A chuva continuava a cair, mas progressivamente com menos intensidade, pelo que finalmente decidir sair do carro para fotografar.

Esta é provavelmente a minha cascata preferida na Islândia, pelo simples facto de que é possível ficar mesmo junto à zona em que a quantidade massiva de água cai directamente no chão rochoso. O spray de água desta cascata atinge dezenas de metros de distância e, quando chegamos mesmo perto da base... bem... é aquosamente infernal! Imaginem a chuva mais intensa que conseguirem... agora imaginem que esta chuva brota de todas as direcções... agora imaginem um som quase ensurdecedor de água a embater na rocha... agora sintam aquele arrepio único e pervasivo que acompanha a sensação de estar perto de algo que parece ser demasiado grande e poderoso, fazendo-te sentir pequeno, microscópico, insignificante... Bem, isto é Skogafoss, e a sensação é maravilhosa.

Depois de ter o privilégio de fotografar Godafoss, Detifoss e depois Skogafoss, pude confirmar que alguma criatura divina teve que estar envolvida no acto de esculpir esta ilha... Existe demasiada beleza única para conseguir imaginar que este pedação de terra seja meramente um produto do caos e aleatoridade. Entretanto fui a Seljalandfoss, e esta certeza tornou-se ainda maior.

Como podem facilmente imaginar, o clima estava longe de ser ideal neste dia. Céu completamente coberto e chuva ligeira que nunca parou durante todo o dia. Mais uma vez, o habitual problema de proteger a máquina e limpar filtros entre cada exposição. A partir de uma certa distância, à medida que nos aproximávamos da cascata, tornava-se simplesmente impossível fotografar, mesmo com exposições curtas.

Esta cascata já foi fotografar milhares de vezes por excelente fotógrafos. Embora já tenha dito que não me importo de repetir ângulos e abordagens que já tenham sido feitas no passado, já que cada foto é sempre única e diferente, acabei por tentar utilizar o curso do rio e os seus calhaus para criar algo parcialmente novo. Isto envolveu mais uma vez ensopar as pernas em água gelada, mas foi necessário fazê-lo para conseguir capturar a simetria entre a porção inferior e o céu no topo, que permitem "conter" e enriquecer a cascata. Na pós-edição optei por reforças as sombras e contrastes, evitar saturação excessiva e concentrar-me no contraste entre as texturas rochosas e a cascata.

Informação técnica:
Sony a77 + Sigma 10-20mm
Aberture: f/9
Exposição: 13 segundos
ISO: 100
Foco Manual
Disparador Remoto Wireless
3 stops Grad + 4 stops full ND
Tripé
Tag’s: islândia,skogafoss,cascata,longa exposição
comentários
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador

Máquina:
Modelo:
Exposição:
Exposição (EV+/-):
Abertura:
ISO:
Dist.Focal:
Dist.Focal (35mm):
Software: Adobe Photoshop CC 2018 (Windows)


favorita de (83)