foto user
Antonio Ramos
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Outros/Ponte Eiffel
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Ponte Eiffel
voltar lista nav-leftnav-right

Ponte Eiffel

fotografias > 

Outros

2022-08-08 11:04:29
comentários (35) galardões descrição exif favorita de (41)
descrição
A Ponte Rodo-Ferroviária de Viana do Castelo, mais conhecida como Ponte Eiffel, é uma estrutura que transporta a Linha do Minho e a Estrada Nacional 13 sobre o Rio Lima, junto à cidade de Viana do Castelo, em Portugal. Liga a freguesia de Santa Maria Maior, na cidade de Viana do Castelo, a Darque, no sítio do Cais Novo, no concelho e Distrito de Viana do Castelo.

Em meados do Século XIX, o principal meio de transporte em Viana do Castelo era o fluvial, utilizando o Rio Lima devido ao péssimo estado em que as vias rodoviárias se encontravam Esta situação só se modificou a partir da Década de 1850, com a criação, por decreto de 22 de Julho de 1852, do Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria, que deu um grande impulso aos transportes terrestres em Portugal. Assim, em 1856, foi concluída a estrada macadamizada do Porto a Viana do Castelo, passando por Barcelos e Famalicão.
Originalmente, a travessia do Rio Lima era feita a bordo de uma barca do concelho; posteriormente, foi substituída por uma ponte em madeira, cuja construção foi autorizada em 1807. No entanto, devido às Invasões francesas, as obras só começaram entre 1818 e 1820. Esta ponte ligava os mesmos locais onde a barca atracava, ou seja, a Praça do Príncipe, na margem direita, ao Cais de São Lourenço, na margem esquerda. A ponte foi desde o princípio considerada como uma solução provisória, tendo-se previsto para depois a sua substituição por uma de pedra;] no entanto, as receitas provenientes da portagem eram consideravelmente iguais às despesas de conservação, pelo que o Juiz de Fora de Viana, que administrava a ponte, não conseguia reunir os capitais suficientes para a construção da nova ponte.

Em 21 de Julho de 1852, uma carta de lei ordenou a realização de obras de forma a melhorar o porto e a barra de Viana do Castelo, e a construção de uma nova ponte sobre o Rio Lima, devido ao mau estado de conservação em que a antiga estrutura se encontrava. Um engenheiro inglês, John Rennie, estudou a situação a pedido de Fontes Pereira de Melo, tendo apontado no seu relatório que a ponte de estacas era um grande obstáculo ao movimento das marés, dificultando consideravelmente o funcionamento regular do Porto de Viana do Castelo, pelo que aconselhava a sua demolição e substituição por uma nova estrutura, que tivesse vãos superiores a 50 pés de altura, e cujos pilares fossem tão estreitos quanto possível.] O Conselho Superior de Obras Públicas, reunido em 30 de Março de 1857, determinou que o seu director devia ser incumbido de apresentar um novo projecto; as primeiras propostas para a nova ponte, apresentadas pelo conselheiro Plácido António Cunha de Abreu e John Rennie em 1855, colocavam-na a cerca de 150 metros a montante da antiga estrutura, dando desta forma continuidade directa à Estrada Real n 4, que necessitava de uma inflexão a jusante para aceder à ponte de madeira. Em 1875, foi determinado que a nova ponte devia ser construída no local proposto em 1855, e que teria 2 tabuleiros, sendo o inferior destinado à via férrea.

exif / informação técnica
Máquina: General Imaging Co.
Modelo: E1035
Exposição: 2793/1000000
Abertura: f/5.7
ISO: 64
Distância Focal: 75/10
Software: Version Ver 1.13
favorita de 41
galardões
Esta foto não tem galardões
Ponte Eiffel
A Ponte Rodo-Ferroviária de Viana do Castelo, mais conhecida como Ponte Eiffel, é uma estrutura que transporta a Linha do Minho e a Estrada Nacional 13 sobre o Rio Lima, junto à cidade de Viana do Castelo, em Portugal. Liga a freguesia de Santa Maria Maior, na cidade de Viana do Castelo, a Darque, no sítio do Cais Novo, no concelho e Distrito de Viana do Castelo.

Em meados do Século XIX, o principal meio de transporte em Viana do Castelo era o fluvial, utilizando o Rio Lima devido ao péssimo estado em que as vias rodoviárias se encontravam Esta situação só se modificou a partir da Década de 1850, com a criação, por decreto de 22 de Julho de 1852, do Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria, que deu um grande impulso aos transportes terrestres em Portugal. Assim, em 1856, foi concluída a estrada macadamizada do Porto a Viana do Castelo, passando por Barcelos e Famalicão.
Originalmente, a travessia do Rio Lima era feita a bordo de uma barca do concelho; posteriormente, foi substituída por uma ponte em madeira, cuja construção foi autorizada em 1807. No entanto, devido às Invasões francesas, as obras só começaram entre 1818 e 1820. Esta ponte ligava os mesmos locais onde a barca atracava, ou seja, a Praça do Príncipe, na margem direita, ao Cais de São Lourenço, na margem esquerda. A ponte foi desde o princípio considerada como uma solução provisória, tendo-se previsto para depois a sua substituição por uma de pedra;] no entanto, as receitas provenientes da portagem eram consideravelmente iguais às despesas de conservação, pelo que o Juiz de Fora de Viana, que administrava a ponte, não conseguia reunir os capitais suficientes para a construção da nova ponte.

Em 21 de Julho de 1852, uma carta de lei ordenou a realização de obras de forma a melhorar o porto e a barra de Viana do Castelo, e a construção de uma nova ponte sobre o Rio Lima, devido ao mau estado de conservação em que a antiga estrutura se encontrava. Um engenheiro inglês, John Rennie, estudou a situação a pedido de Fontes Pereira de Melo, tendo apontado no seu relatório que a ponte de estacas era um grande obstáculo ao movimento das marés, dificultando consideravelmente o funcionamento regular do Porto de Viana do Castelo, pelo que aconselhava a sua demolição e substituição por uma nova estrutura, que tivesse vãos superiores a 50 pés de altura, e cujos pilares fossem tão estreitos quanto possível.] O Conselho Superior de Obras Públicas, reunido em 30 de Março de 1857, determinou que o seu director devia ser incumbido de apresentar um novo projecto; as primeiras propostas para a nova ponte, apresentadas pelo conselheiro Plácido António Cunha de Abreu e John Rennie em 1855, colocavam-na a cerca de 150 metros a montante da antiga estrutura, dando desta forma continuidade directa à Estrada Real n 4, que necessitava de uma inflexão a jusante para aceder à ponte de madeira. Em 1875, foi determinado que a nova ponte devia ser construída no local proposto em 1855, e que teria 2 tabuleiros, sendo o inferior destinado à via férrea.

Tag’s: Porto,Maia,Matosinhos,V.N.Gaia,Viana do Castelo,Barcelos,Vila do Conde,Póvoa de Varzim,Esposende,Darque,Ponte de Lima,Ponte da Barca,Arcos de Valdevez
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: General Imaging Co.
Modelo: E1035
Exposição: 2793/1000000
Abertura: f/5.7
ISO: 64
Distância Focal: 75/10
Software: Version Ver 1.13

favorita de (41)