foto user
Planet Of Sound
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Espetáculos/"Os dias da Madredeus"
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Espetáculos/"Os dias da Madredeus"
voltar lista nav-leftnav-right

"Os dias da Madredeus"

fotografias > 

Espetáculos

2004-09-29 20:02:39
comentários (15) galardões descrição exif favorita de (2)
descrição
MADREDEUS - Lagos - Agosto de 2004

Pedro Ayres Magalhães e Rodrigo Leão, baixistas dos Heróis do Mar e dos Sétima Legião, respectivamente, deram início, em 1985, a um projecto que queriam que fosse para além da habitual música pop, que trouxesse novos sons à música portuguesa e que devolvesse sonoridades de raízes entretanto perdidas. Aos poucos, à medida que os ensaios espaçados e sem lugar definido iam acontecendo, juntaram-se Francisco Ribeiro no violoncelo, Gabriel Gomes no acordeão e, depois de uma árdua procura, finalmente "a tal voz", a de Teresa Salgueiro.
Do local que serviu para os primeiros ensaios do conjunto, uma velha sala do Convento da Madredeus em Xabregas, vem o nome da banda. Depois de muito trabalho e de constante perseverança junto da Emi-Valentim de Carvalho, a gravação do primeiro disco, dada a grande ansiedade criativa de todos os músicos, é feita ali mesmo - 19 temas, gravados em apenas duas pistas. Os primeiros concertos realizam-se em 29 e 30 de Novembro de 1987, no Porto e em Lisboa, na primeira parte de concertos dos Sétima Legião. "Os Dias da Madredeus" é um longa duração que propõe espaço a um público talvez esquecido, talvez adormecido por outros sons que não tão puros como os do grupo lisboeta. A partir da edição do álbum, em Dezembro desse ano de 87, os concertos começam a surgir naturalmente, fazendo dos Madredeus um feliz acontecimento no panorama musical português.
in http://www.cotonete.iol.pt/artistas/biografia.asp?id=1618
exif / informação técnica
Sem informações de EXIF
favorita de 2
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
"Os dias da Madredeus"
MADREDEUS - Lagos - Agosto de 2004

Pedro Ayres Magalhães e Rodrigo Leão, baixistas dos Heróis do Mar e dos Sétima Legião, respectivamente, deram início, em 1985, a um projecto que queriam que fosse para além da habitual música pop, que trouxesse novos sons à música portuguesa e que devolvesse sonoridades de raízes entretanto perdidas. Aos poucos, à medida que os ensaios espaçados e sem lugar definido iam acontecendo, juntaram-se Francisco Ribeiro no violoncelo, Gabriel Gomes no acordeão e, depois de uma árdua procura, finalmente "a tal voz", a de Teresa Salgueiro.
Do local que serviu para os primeiros ensaios do conjunto, uma velha sala do Convento da Madredeus em Xabregas, vem o nome da banda. Depois de muito trabalho e de constante perseverança junto da Emi-Valentim de Carvalho, a gravação do primeiro disco, dada a grande ansiedade criativa de todos os músicos, é feita ali mesmo - 19 temas, gravados em apenas duas pistas. Os primeiros concertos realizam-se em 29 e 30 de Novembro de 1987, no Porto e em Lisboa, na primeira parte de concertos dos Sétima Legião. "Os Dias da Madredeus" é um longa duração que propõe espaço a um público talvez esquecido, talvez adormecido por outros sons que não tão puros como os do grupo lisboeta. A partir da edição do álbum, em Dezembro desse ano de 87, os concertos começam a surgir naturalmente, fazendo dos Madredeus um feliz acontecimento no panorama musical português.
in http://www.cotonete.iol.pt/artistas/biografia.asp?id=1618
comentários
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular

Sem informações de EXIF

favorita de (2)