foto user
cmlopes
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Arquitetura/o último comboio
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Arquitetura/o último comboio
voltar lista nav-leftnav-right

o último comboio

fotografias > 

Arquitetura

2021-02-01 22:45:44
comentários (40) galardões descrição exif favorita de (45)
descrição

cais de embarque
Estação Ferroviária do Rossio
Lisboa


Perder um comboio, no Rossio, é fixá-lo a deslizar lentamente até se perder na escuridão do túnel... Fica-se de repente só, no cais, debaixo do teto imponente mas austero, que não serve de casa para ninguém. Gela-se por fora, mais ainda por dentro.

No último comboio, entrada a madrugada, já se pode escolher a carruagem, reduziu-se a multidão...
Uns virão de escolas noturnas, outros de espetáculos, a maioria de trabalho por turnos: cozinhas, chãos lavados, portarias, vigilâncias.
Sentam-se uns e outros, e outros e outros... Um grupo animado queima os últimos cartuchos da juventude, joga-se no smartphone, organizam-se folhas, telefona-se sem ocultar privacidade, já ninguém lê a esta hora..., um ou outro faz um aceno ou um sorriso antes de se sentar ao nosso lado - puros desconhecidos que seguirão em viagem, lado a lado, em silêncio desconjunto, até ao destino que a cada um lhe cabe. A maioria, essa, a dos que já entraram descoloridos de cansaço, reclina a cabeça no assento e fecha os olhos, em mergulho num oásis de minutos, talvez a única folga até ao próximo comboio.
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon DIGITAL IXUS 860 IS
Exposição: 1/50
Abertura: f/2.8
ISO: 200
Distância Focal: 23/5
favorita de 45
galardões
Esta foto não tem galardões
o último comboio

cais de embarque
Estação Ferroviária do Rossio
Lisboa


Perder um comboio, no Rossio, é fixá-lo a deslizar lentamente até se perder na escuridão do túnel... Fica-se de repente só, no cais, debaixo do teto imponente mas austero, que não serve de casa para ninguém. Gela-se por fora, mais ainda por dentro.

No último comboio, entrada a madrugada, já se pode escolher a carruagem, reduziu-se a multidão...
Uns virão de escolas noturnas, outros de espetáculos, a maioria de trabalho por turnos: cozinhas, chãos lavados, portarias, vigilâncias.
Sentam-se uns e outros, e outros e outros... Um grupo animado queima os últimos cartuchos da juventude, joga-se no smartphone, organizam-se folhas, telefona-se sem ocultar privacidade, já ninguém lê a esta hora..., um ou outro faz um aceno ou um sorriso antes de se sentar ao nosso lado - puros desconhecidos que seguirão em viagem, lado a lado, em silêncio desconjunto, até ao destino que a cada um lhe cabe. A maioria, essa, a dos que já entraram descoloridos de cansaço, reclina a cabeça no assento e fecha os olhos, em mergulho num oásis de minutos, talvez a única folga até ao próximo comboio.
Tag’s: Estação Ferroviária do Rossio,Lisboa
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: Canon
Modelo: Canon DIGITAL IXUS 860 IS
Exposição: 1/50
Abertura: f/2.8
ISO: 200
Distância Focal: 23/5