foto user
Lara Pires
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Paisagem Natural/Natal Azul
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Paisagem Natural/Natal Azul
voltar lista nav-leftnav-right
descrição
Era um Agosto chuvoso, num lago perdido nas montanhas entre o norte de Itália e a Suiça. Junto à sua margem a vista perdia-se em jardins cirurgicamente arranjados de árvores luxuriantes e pequenas flores que enfeitavam pitorescamente o relvado, mas foi aquela árvore que me chamou a atenção. Os seus ramos nus estendiam-se teimosamente para o céu que nos cobria e, presas a eles estavam pequenas estrelas de metal que baloiçavam ao sabor do vento. Munida da minha camara fotográfica, fui até ela e tentei de algum modo apanhar o melhor enquadramento que conseguisse retratar a sua singularidade. Foi então que ouvi chamar "Signorina!". Desviei o olhar da máquina e da árvore e vi dois velhotes, que me perdoem por lhes chamar assim mas penso que nao se importariam, que vieram ter comigo. A alegria deles estava explicita nos seus sorrisos e nos passos apressados com que se dirigiam para mim. Agostini e Ambrósio ficaram encantados com o meu interesse pelas estrelas e explicaram-me que eram os seus autores. Juntavam latas de refrigerante e cortavam o fundo para lhes dar forma. Quando lhes perguntei qual era o seu objectivo, explicaram-me que era a única árvore morta do jardim, e com a sua ajuda tinham-na tornado na mais bela de todas!

Às vezes basta-nos ter a coragem de olhar de um modo diferente a realidade para conseguir muda-la.

Feliz Natal 2008!
exif / informação técnica
Maquina: Canon
Modelo: Canon EOS 400D DIGITAL
Exposição: 1/500
Abertura: 13/1
ISO: 400
MeteringMode: 1
Flash: 16
Dist.Focal: 40/1

Itália,
Agosto de 2008
favorita de 4
galardões
Esta foto não tem galardões
Natal Azul
Era um Agosto chuvoso, num lago perdido nas montanhas entre o norte de Itália e a Suiça. Junto à sua margem a vista perdia-se em jardins cirurgicamente arranjados de árvores luxuriantes e pequenas flores que enfeitavam pitorescamente o relvado, mas foi aquela árvore que me chamou a atenção. Os seus ramos nus estendiam-se teimosamente para o céu que nos cobria e, presas a eles estavam pequenas estrelas de metal que baloiçavam ao sabor do vento. Munida da minha camara fotográfica, fui até ela e tentei de algum modo apanhar o melhor enquadramento que conseguisse retratar a sua singularidade. Foi então que ouvi chamar "Signorina!". Desviei o olhar da máquina e da árvore e vi dois velhotes, que me perdoem por lhes chamar assim mas penso que nao se importariam, que vieram ter comigo. A alegria deles estava explicita nos seus sorrisos e nos passos apressados com que se dirigiam para mim. Agostini e Ambrósio ficaram encantados com o meu interesse pelas estrelas e explicaram-me que eram os seus autores. Juntavam latas de refrigerante e cortavam o fundo para lhes dar forma. Quando lhes perguntei qual era o seu objectivo, explicaram-me que era a única árvore morta do jardim, e com a sua ajuda tinham-na tornado na mais bela de todas!

Às vezes basta-nos ter a coragem de olhar de um modo diferente a realidade para conseguir muda-la.

Feliz Natal 2008!
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Maquina: Canon
Modelo: Canon EOS 400D DIGITAL
Exposição: 1/500
Abertura: 13/1
ISO: 400
MeteringMode: 1
Flash: 16
Dist.Focal: 40/1

Itália,
Agosto de 2008

favorita de (4)