foto user
jorge pimenta
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Paisagem Urbana/Escondidos na cor amarga do medo
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Paisagem Urbana/Escondidos na cor amarga do medo
voltar lista nav-leftnav-right

Escondidos na cor amarga do medo

fotografias > 

Paisagem Urbana

2020-03-24 12:24:31
comentários (54) galardões descrição exif favorita de (69)
descrição
Há uma árvore no vaso de cada olhar; prende-se ao umbral das casas onde pardais, famintos, desferem o olhar da fome e da loucura, há ramagens no monólogo da ausência, braços suspensos entre céus e infernos, barricados em frases de gramática silente, há mãos de terra no interior dos frutos que se soltam, tímidos, do líquido vermelho do sossego, e há ruas vazias de gente, gente vazia de gente, enquanto um deus acena aos dias o código para lhes roubar a luz.
E eu, já tonto de solidão, vou à janela e pouso os olhos no mundo a cicatrizar feridas, mas, figura de pasmo, o que alcanço é tão-somente a febre a anoitecer-nos no coração.

[texto adaptado às circunstâncias dos dias]
exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 1/80 sec
Exposição (EV+/-): -0.7 step
Abertura: f/3.2
ISO: 220
Dist.Focal: 50mm
Dist.Focal (35mm): 50 mm
Software: Adobe Photoshop CS6 (Windows)

favorita de 69
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador
  • galardão curador
    curador
Escondidos na cor amarga do medo
Há uma árvore no vaso de cada olhar; prende-se ao umbral das casas onde pardais, famintos, desferem o olhar da fome e da loucura, há ramagens no monólogo da ausência, braços suspensos entre céus e infernos, barricados em frases de gramática silente, há mãos de terra no interior dos frutos que se soltam, tímidos, do líquido vermelho do sossego, e há ruas vazias de gente, gente vazia de gente, enquanto um deus acena aos dias o código para lhes roubar a luz.
E eu, já tonto de solidão, vou à janela e pouso os olhos no mundo a cicatrizar feridas, mas, figura de pasmo, o que alcanço é tão-somente a febre a anoitecer-nos no coração.

[texto adaptado às circunstâncias dos dias]
Tag’s: BW,street,concetual,luz/sombra
comentários
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão popular
    foto
    popular
  • galardão curador
    curador

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D750
Exposição: 1/80 sec
Exposição (EV+/-): -0.7 step
Abertura: f/3.2
ISO: 220
Dist.Focal: 50mm
Dist.Focal (35mm): 50 mm
Software: Adobe Photoshop CS6 (Windows)


favorita de (69)