foto user
Fernando Bagnola
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Retratos/APRENDA A USAR FLASH PORTÁTIL EM ESTUDIO
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Retratos/APRENDA A USAR FLASH PORTÁTIL EM ESTUDIO
voltar lista nav-leftnav-right

APRENDA A USAR FLASH PORTÁTIL EM ESTUDIO

fotografias > 

Retratos

2015-01-11 09:34:21
comentários (28) galardões descrição exif favorita de (67)
descrição
ILUMINAÇÃO COMBINADA:
LUZ NATURAL + FLASH PORTÁTIL
Série "Olhares de Catarina": O segundo olhar
Olá, Amigos!
Vou postar mais um esquema de iluminação que vou explicar (completamente!!!) para que todos consigam o mesmo resultado onde a idéia geral foi criar uma Beauty Light "mulher dos anos 2050 com aspecto clean quase extraterrestre!
E em segundos a linda modelo Catarina usou a experiência que vem do teatro estava lá no futuro pronta para que eu começasse a fotografar!!!
E como sempre digo:
"São esquemas que vou criando na cabeça e
ponho em prática tendo sempre o cuidado de escolher equipamentos acessíveis a todos!!
Sem super cameras full frame …
Sem equipamentos caros de iluminação …
Sem complicações técnicas mirabolantes …
Todos os que passaram pelas minhas formações sabem da importância que dou para o tema "catch light" (reflexo que dá vida aos olhos) na fotografia e não na pós-produção!!!
Comigo eles são "obrigados" (tadinhos) a começar do zero no estudo da composição, embora alguns achem que é algo pouco importante, e passam a entender o que são "pontos de atração e distração por brilho, shallow focus, etc" e como podem utilizar como elementos direcionadores do olhar.
A luz principal (key light) aqui é a que entra pela janela no teto do meu estúdio e toda a medição partiu dela (conseguem ver o reflexo na parte superior dos olhos?). Para quem não tem janela no teto, é só usar um outro flash (de estúdio ou speedlite) refletido no teto simulando a mesma luz posicionando em diagonal para evitar "flare" (invasão de luz na lente) e também iluminar o fundo (além do rosto).
A única grande diferença nesta iluminação combinada com a luz ambiente, é que inclui um outro flash portátil numa softbox 60x60 cm e usei como luz de preenchimento do pescoço para baixo com ¼ da medição da luz principal para ter EV mais baixo e manter a volumetria e a profundidade evitando o achatamento dos planos do rosto, pescoço e corpo.
A medição foi toda feita manualmente com fotômetro Minolta VF (claro!) para que pudesse calcular exatamente o que pretendia nas transições das altas luzes, meios tons e sombras.
E vale lembrar que deixei a Full Frame de lado e fiz com uma 20D de 8,2 mpx para provar aos meus alunos que é possível obter resultados profissionais desde que comecem a agir como profissionais conhecendo profundamente o equipamento que já possuem.
Meu conselho é que invistam (ai sim!) em lentes com melhor qualidade e, neste caso, a resolução de 8,2 px passa a ser uma vantagem pq traz uma pele naturalmente suavizada sem texturas indesejadas que obrigam a criar peles pouco reais na pós-produção (usei a minha 50mm / 2.5 Compact Macro que é a mesma que uso em fotografia de jóias).
Aqui também entra o white balance fazendo um papel importantíssimo nesta porque eu fiz a correção em Custom WB usando o (indispensável) cartão cinzento que subiu os níveis complementares do red e do yellow para que o fundo ficasse branco puro.
O que ensinei agora para vocês eu aprendi com a prática e espero que consigam acreditar que tudo é possível desde que estudem e
dediquem-se a experimentar!!
A receita está toda aqui ... Agora é com Vocês!!!
Abreijos!!! … TAMUJUNTO!!! É NÓIS!!!
Modelo: Catarina Gonçalves Pinto
Make up/Hair: Cláudia Duque
Styling: US
Fotografia/Edição: Fernando Bagnola
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 20D
Exposição: 1/125 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/16
ISO: 100
Dist.Focal: 100mm
Dist.Focal (35mm): 50mm 2.5 macro
Software: Adobe Photoshop CC 2014 (Windows)

favorita de 67
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular
APRENDA A USAR FLASH PORTÁTIL EM ESTUDIO
ILUMINAÇÃO COMBINADA:
LUZ NATURAL + FLASH PORTÁTIL
Série "Olhares de Catarina": O segundo olhar
Olá, Amigos!
Vou postar mais um esquema de iluminação que vou explicar (completamente!!!) para que todos consigam o mesmo resultado onde a idéia geral foi criar uma Beauty Light "mulher dos anos 2050 com aspecto clean quase extraterrestre!
E em segundos a linda modelo Catarina usou a experiência que vem do teatro estava lá no futuro pronta para que eu começasse a fotografar!!!
E como sempre digo:
"São esquemas que vou criando na cabeça e
ponho em prática tendo sempre o cuidado de escolher equipamentos acessíveis a todos!!
Sem super cameras full frame …
Sem equipamentos caros de iluminação …
Sem complicações técnicas mirabolantes …
Todos os que passaram pelas minhas formações sabem da importância que dou para o tema "catch light" (reflexo que dá vida aos olhos) na fotografia e não na pós-produção!!!
Comigo eles são "obrigados" (tadinhos) a começar do zero no estudo da composição, embora alguns achem que é algo pouco importante, e passam a entender o que são "pontos de atração e distração por brilho, shallow focus, etc" e como podem utilizar como elementos direcionadores do olhar.
A luz principal (key light) aqui é a que entra pela janela no teto do meu estúdio e toda a medição partiu dela (conseguem ver o reflexo na parte superior dos olhos?). Para quem não tem janela no teto, é só usar um outro flash (de estúdio ou speedlite) refletido no teto simulando a mesma luz posicionando em diagonal para evitar "flare" (invasão de luz na lente) e também iluminar o fundo (além do rosto).
A única grande diferença nesta iluminação combinada com a luz ambiente, é que inclui um outro flash portátil numa softbox 60x60 cm e usei como luz de preenchimento do pescoço para baixo com ¼ da medição da luz principal para ter EV mais baixo e manter a volumetria e a profundidade evitando o achatamento dos planos do rosto, pescoço e corpo.
A medição foi toda feita manualmente com fotômetro Minolta VF (claro!) para que pudesse calcular exatamente o que pretendia nas transições das altas luzes, meios tons e sombras.
E vale lembrar que deixei a Full Frame de lado e fiz com uma 20D de 8,2 mpx para provar aos meus alunos que é possível obter resultados profissionais desde que comecem a agir como profissionais conhecendo profundamente o equipamento que já possuem.
Meu conselho é que invistam (ai sim!) em lentes com melhor qualidade e, neste caso, a resolução de 8,2 px passa a ser uma vantagem pq traz uma pele naturalmente suavizada sem texturas indesejadas que obrigam a criar peles pouco reais na pós-produção (usei a minha 50mm / 2.5 Compact Macro que é a mesma que uso em fotografia de jóias).
Aqui também entra o white balance fazendo um papel importantíssimo nesta porque eu fiz a correção em Custom WB usando o (indispensável) cartão cinzento que subiu os níveis complementares do red e do yellow para que o fundo ficasse branco puro.
O que ensinei agora para vocês eu aprendi com a prática e espero que consigam acreditar que tudo é possível desde que estudem e
dediquem-se a experimentar!!
A receita está toda aqui ... Agora é com Vocês!!!
Abreijos!!! … TAMUJUNTO!!! É NÓIS!!!
Modelo: Catarina Gonçalves Pinto
Make up/Hair: Cláudia Duque
Styling: US
Fotografia/Edição: Fernando Bagnola
comentários
galardões
  • galardão a nossa escolha
    a nossa
    escolha
  • galardão visitas
    1000
    visitas
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 20D
Exposição: 1/125 sec
Exposição (EV+/-): 0 step
Abertura: f/16
ISO: 100
Dist.Focal: 100mm
Dist.Focal (35mm): 50mm 2.5 macro
Software: Adobe Photoshop CC 2014 (Windows)


favorita de (67)