foto user
Agatão
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Gentes e Locais/Abri a Porta que Range
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Gentes e Locais/Abri a Porta que Range
voltar lista nav-leftnav-right

Abri a Porta que Range

fotografias > 

Gentes e Locais

2021-06-15 23:23:28
comentários (10) galardões descrição exif favorita de (20)
descrição
Abri a Porta que Range

Hoje meti mãos à obra, ou neste caso, os pés. Abri a porta que range, que liberta aquele fedor de putrefação da fenda do espaço tempo, e lá fui pela sua dobra. Em direção a ti, no campo inclinado dos sonhos, dando passos largos por cima dos restos dos corpos caídos em nome da amizade.
Percorri os campos insanos da loucura daqueles que já não vivem, para no fim parar na bifurcação da verdade, no meio daquele fumo que trezanda ao cheiro acre da carne humana queimada.
E finalmente vislumbrei a tua sombra, negociando numa esquina sórdida minutos e abraços com os senhores da morte e da vida. Demorou o teu olhar irritado em mim para compreender que era o meu tempo que regateavas, oferecendo simpatia e dor por mais uns milhares de segundos.
Fiquei por ali, estagnado, sentindo a fraternidade do teu olhar e o quanto te custava lutar por mim, pelo amigo que não te tinha procurado, nem mesmo quando a rota do destino te pregou a este ermo da eternidade.
Naquele encruzilhada sem luz brilhaste, sorriste e disseste-me com candura: "segue rápido, não olhes por cima do ombro, vai na direção das cores do amor, desce a sua rua, contorna a mesquinhez humana, evita a sua estupidez e rouba toda a alegria possível para ganhares impulso e mergulhares diretamente nas suas águas límpidas".


Rui Alexandre Pinto

Quinta Nova da Assunção
Belas
13 de junho de 2021

NIKON D3500
exif / informação técnica
Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D3500
Exposição: 10/2500
Abertura: f/8.0
ISO: 100
Distância Focal: 480/10
Software: Ver.1.00
favorita de 20
galardões
Esta foto não tem galardões
Abri a Porta que Range
Abri a Porta que Range

Hoje meti mãos à obra, ou neste caso, os pés. Abri a porta que range, que liberta aquele fedor de putrefação da fenda do espaço tempo, e lá fui pela sua dobra. Em direção a ti, no campo inclinado dos sonhos, dando passos largos por cima dos restos dos corpos caídos em nome da amizade.
Percorri os campos insanos da loucura daqueles que já não vivem, para no fim parar na bifurcação da verdade, no meio daquele fumo que trezanda ao cheiro acre da carne humana queimada.
E finalmente vislumbrei a tua sombra, negociando numa esquina sórdida minutos e abraços com os senhores da morte e da vida. Demorou o teu olhar irritado em mim para compreender que era o meu tempo que regateavas, oferecendo simpatia e dor por mais uns milhares de segundos.
Fiquei por ali, estagnado, sentindo a fraternidade do teu olhar e o quanto te custava lutar por mim, pelo amigo que não te tinha procurado, nem mesmo quando a rota do destino te pregou a este ermo da eternidade.
Naquele encruzilhada sem luz brilhaste, sorriste e disseste-me com candura: "segue rápido, não olhes por cima do ombro, vai na direção das cores do amor, desce a sua rua, contorna a mesquinhez humana, evita a sua estupidez e rouba toda a alegria possível para ganhares impulso e mergulhares diretamente nas suas águas límpidas".


Rui Alexandre Pinto

Quinta Nova da Assunção
Belas
13 de junho de 2021

NIKON D3500
Tag’s: Agatão, voltou, à velha casa, com a Porta que Range
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: NIKON CORPORATION
Modelo: NIKON D3500
Exposição: 10/2500
Abertura: f/8.0
ISO: 100
Distância Focal: 480/10
Software: Ver.1.00

favorita de (20)