menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar

117 Fotos Inseridas
8 Fotos em Nossa Escolha
3 Fotos Populares
83 Autores Favoritos
Favorito de 96 Autores
No Olhares desde 15-05-2015

Sobre Horácio Raposo Lopes


Caldas da Rainha, Portugal

//olhares.com/HoracioLopes

Sou Gastrenterologista mas a minha paixão pela fotografia é de longa data. A minha 1ª máquina foi uma Olympus de rolo quando tinha 15 anos. Tive várias pequenas máquinas - Nikon, Casio entre outras. Aos 27 anos adquiri uma Canon EOS 1000 de rolo. A minha primeira digital foi uma Leica Digilux 1 que se revelou um tanque de guerra pois ainda hoje funciona e só tem 4 mb. Depois adquiri uma Canon digital, 40 D que troquei há 4 anos por uma Canon 5 D Mark III. devido ao seu peso troquei pela Olympus M1 Mark II e este ano (2020) pela Sony A9 e A7RIV. Tenho também uma Leica D-lux, uma Leica Q e uma Leica M240- no ultimo ano usei só as Leicas, daí ter trocado a Olympus por falta de uso. Juntei agora o médio formato com a HASSELBLAD X1DII e mais recentemente a pequena Ricoh GR III. O material que se usa tem um papel importante nas fotografias que se fazem, mas a ideia, a emoção e a captação de tudo isso é mais importante. Mas nem sempre tem o resultado desejado. É muito importante fotografarmos, sairmos e termos a sorte de tudo nos sair bem. Tenho participado em vários concursos - Olhares, Gurushots (neste escolheram até hoje 116 fotografias para exposições digitais conjuntas por todo o mundoe 4 igualmente conjuntas mas impressas e ainda 18 sairam em várias revistas de fotografia - digitais ou impressas), Revista FStoppers Revista da Digital Camera, .... Também fui escolhido para a Practical Photography Magazine (UK) de Fevereiro deste ano pág 113, com uma foto da Praia do Rei Cortiço, Portugal.. Proximamente vou deixar o Gurushots que não passa de um jogo, mas que, com os seus defeitos e virtudes, me acompanhou estes últimos anos, onde cheguei a Guru IV. Também envio fotos para o site da revista LFI onde já tive várias fotos escolhidas pelo corpo editorial para a categoria Nature, Coast Line e uma Master Shot. Concluí em 2019 o Curso Profissional online do Instituto de Fotografia (https://www.institutodefotografia.pt), que foi fundamental na minha aprendizagem técnica e artistica - não basta fazer click para ter uma boa fotografia. Desde a fotometria, profundidade de campo, abertura da lente, o ISO, a velocidade e muitos outros factores são fundamentais na obtenção da exposição e nitidez pretendida. Também a edição dos ficheiros Raw é fundamental. Passei a usar a máquina como quero - recomendo este curso a todos os apaixionados da fotografia, mas que tenham uma profissão que não lhes permite frequentar aulas normais. Não posso deixar de agradecer ao autor George Seper pela clareza com que explica as suas décadas de experiência, o seu bom humor, irreverência e à Professora Caroline Dranoff pela sua disponibilidade e exaustivas explicações ao longo de todo o curso.
Fiz ainda Cursos online da Magnum photos:
ALEC SOTH - STORYTELLING e
THE ART OF STREET PHOTOGRAPHY (com Carolyn Drake, Martin Parr, Susan Meiselas, Peter van Agtmael, Bruce Gilden, Mark Power e Richard Kalvar)
que aconselho vivamente - acho que mudam tudo e causam uma verdadeira revolução dentro de nós - encontrar a nossa própria voz é o mais importante. Este ano fiz mais um curso online também do Instituto de Fotografia - Curso Avançado de Viagens e Paisagens.
O Olhares dá-nos a liberdade de escolha, independentemente de gostarem ou não das nossas fotos e isso nem sequer é importante- o importante mesmo é a busca do nosso caminho, mesmo que as fotos não sejam perfeitas ou muito bonitas - arte é arte e é e sempre será feita de falhanços após os quais não devemos desistir, Quanto à perfeição, ela é muito relativa, o que é comercial tem de ser perfeito , mas é tudo igual, por vezes não inova e por vezes não nos prende a atenção. O imperfeito, as zonas desfocadas, isso prende-me a atenção - quero ver a outra realidade, a artística, a inovadora e isso é que é difícil - se perguntarmos aos artistas da Magnum photos sobre questões técnicas a maior parte só sabe o essencial, no entanto as suas fotos são a sua voz e conectam-se facilmente connosco. Neste momento o meu caminho é sobretudo da fotografia de cenas, mais cinemáticas ou teatrais, com grandes espaços negativos em que a luz e as formas são os factores mais importantes - nesta área os mais instigadores para mim foram o pintor Edward Hopper e os fotógrafos Rui Palha, Fan Ho, Sean Tucker, Samuel L., Alec Soth , entre outros. É um longo caminho que tenho pela frente, e vou pondo aqui o que de melhor vou conseguindo e com o tempo e prática espero aperfeiçoar-me.